Movimento Slow Food e o prazer na alimentação

Com a correria do dia-a-dia, muitas vezes mal temos tempo de apreciar uma refeição, e como um alerta a esse hábito cada vez mais comum, surge o movimento “Slow Food”, que se se contrapõe ao tão famoso fast food, presente frequentemente na rotina alimentar dos brasileiros.

Slow Food é um movimento internacional criado em 1986 na Itália e atualmente presente em 150 países. Seu objetivo principal é incentivar e promover o direito ao prazer de comer bem, sem pressa. Mas o movimento vai além de apenas “comer devagar”, e inclui aqui o processo produtivo dos alimentos e o impacto que tem no meio ambiente e na vida dos produtores.

Filosofia Slow Food

Dentro da filosofia Slow Food, comer bem envolve tempo para saborear as preparações, além de respeito às tradições e culturas culinárias, mas também envolve a escolha dos alimentos e sua procedência e, dessa forma, coloca os consumidores como co-produtores, também responsáveis pela origem, forma de cultivo, cuidado com o planeta e com os produtores envolvidos diretamente no processo de produção e distribuição dos alimentos.

Por isso, ter informações sobre os alimentos consumidos, de onde vieram, se esse processo é sustentável ou não, é de grande importante, já que comprando determinado produto, também estamos incentivando e financiando sua fabricação.

Segundo a filosofia Slow Food, o alimento deve ser bom, limpo e justo: deve ser bom de sabor; cultivados de forma limpa, sem prejudicar nossa saúde, o meio ambiente ou os animais; e justo na forma que os produtores devem receber pelo trabalho.

Como aderir ao movimento Slow Food:

Se você deseja colocar momentos de pausa na sua rotina, saiba como incluir o movimento Slow Food no dia-a-dia e tornar sua alimentação mais consciente:

  • Dê preferência para produtos de produtores locais ou pequenos produtores;
  • Priorize o consumo de alimentos orgânicos e produtos da época, respeitando o ciclo produtivo de cada alimento;
  • Você também pode cultivar seu próprio alimento. Se puder, tenha uma horta em casa;
  • Cozinhe, sempre que possível. Resgate receitas caseiras e tradicionais de sua família;
  • Aprenda a utilizar as partes não convencionais dos alimentos, como talos e cascas;
  • Faça das refeições momentos prazerosos, seja sozinho ou compartilhando esse momento com a família e os amigos;
  • Prefira alimentos frescos e minimamente processados, conforme explicado no texto abaixo:

+ Como ter uma alimentação mais saudável

É inútil forçar os ritmos da vida. A arte de viver consiste em aprender a dar o devido tempo às coisas.”
Carlo Petrini, fundador do Slow Food (Extraído do site Slow Food Brasil)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat